3 poemas de Thaíse Santana

PRETA POETA

Passo horas

remendando palavras

costurando versos

imprimo meu corpo

 na tessitura do verbo

que vai tingindo de preto

a poesia dos meus sonhos.

MEU CORPO

Meu corpo é verbo

fingimento

meu corpo é negro

movimento

meu corpo todo

enfrentamento.

POEMINHA DA VINGANÇA

Quando meu verso brotar

quando minha voz ecoar

quando a poesia nascer

quando a tua carne sangrar

eu vou me vingar de você.

THAÍSE SANTANA nasceu em 1989, em Itabuna-Bahia. Atualmente, mora na região metropolitana de Belo Horizonte, onde é professora de português. É autora de Mulher-Palavra, Patuá (2021). Participa de antologias literárias nacionais e internacionais. Destaca Cadernos Negros: poemas afro-brasileiros n. 43, Quilombhoje (2020). Licenciada em Letras (UESC). Mestra em Letras (UFV) e Doutoranda em literaturas (UFF).

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s