O segredo desenhado

Bruno Oggione

surgem aqui espantos extremos.

o segredo desenhado sob arcos

desponta na sombra.

logo deverás laçar as formas

e lançar as pedras para o mundo.

pois o silêncio das rosas

nasce na água.

a nudez da areia queima rapidamente.

teu toque penetra o abismo:

o segredo desenhado sob arcos

desponta na sombra.

de lá mergulha teu princípio no mar,

ele se ergue pelas colunas balançantes,

ele rompe o promontório,

ele comanda as linhas,

ele te reencontra solene

e belo para a criação

após cada pouso.

não se vire.

laça tuas formas.

lança as pedras.

tomba as rosas no túmulo.

pisa na areia!

surgem aqui espantos extremos.


BRUNO OGGIONE nasceu em 1990 na cidade do Rio de Janeiro. É graduado em Letras (UERJ), mestre em Literatura Portuguesa (UERJ) e doutorando em Literatura Portuguesa (UERJ). Autor dos livros Mãos de Ninguém (pequenas astúcias) (Editora Morandi) e Velas pandas, andas… – Ode Marítima e Os Lusíadas (Folio Digital, no prelo). Tem poemas publicados nas revistas Mallarmargens Aboio.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s